Disputa acirrada entre vereadores marca eleição para corregedor

 

A eleição para o cargo de corregedor do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara de Fernandópolis foi marcada por uma disputa acirrada entre os vereadores Murilo Martins Jacob Filho e João Pedro da Silva Siqueira.

Murilo foi reeleito (em 2017 foi também eleito corregedor) com 07 para o cargo de corregedor; João Pedro recebeu 06 votos e perdeu a disputa. O Conselho será composto ainda pelos vereadores Étore Baroni (sub corregedor), Aparecido Moreira da Silva (relator), Janaina Andrade Alves (1º secretário) e Gilberto Vian (2º secretário).

Compete ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar a apuração das infrações e atos previstos no Código de Ético de Decoro Parlamentar da Câmara de Fernandópolis, bem como a aplicação das penalidades previstas, no que couber, e suas decisões serão soberanas.

O Código de Ética da Câmara de Fernandópolis foi instituído em 04 de setembro de 2002 pelo então presidente Francisco Affonso de Albuquerque.

A eleição do Conselho de Ética foi realizada ontem, 05 de fevereiro, durante sessão ordinária. Na mesma sessão, os vereadores resolveram adiar a votação do parecer do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, que rejeitou as contas da ex-prefeita de Fernandópolis, Ana Maria Matoso Bim, no exercício de 2015. A votação do parecer deve acontecer na próxima terça-feira, 12 de fevereiro. O pedido de adiamento partiu da própria Ana Bim, que alegou necessitar de prazo para apresentar sua defesa.

 

Data: 06-02-2019 15:04:00